O que o MasterChef tem a ver com Compliance?

Blog Single

Em novembro de 2018, com a polêmica do assassinato da cadela Manchinha no Carrefour, as pessoas (expectadores, internautas) exigiram o fim da parceria entre o reality e a rede de supermercados, principal patrocinadora da atração.

Na exibição de um dos episódios que foi ar logo depois do acontecimento, um conteúdo relacionado ao Carrefour foi ocultado. Apesar dos elogios a esta postura, o número de pedidos para o fim do contrato de patrocínio foi enorme. Fora isso, houve uma grande campanha na internet pra que as pessoas fizessem boicote à rede de supermercados.

E eu vou demonstrar em 3 situações o que isso tem a ver com Compliance e com o seu negócio:

1. A reputação de sua empresa pode ser afetada pela conduta de um terceiro. O caso não aconteceu com o MasterChef, mas pelo fato de o Carrefour ser um dos patrocinadores do programa, ele estava sofrendo pressões pela conduta da rede de supermercados. Isso já aconteceu em outras situações, como por exemplo na época da Operação Carne Fraca, em que várias empresas foram pressionadas a não comprar ou utilizar carne da BRF. Lembre-se: Sua empresa é responsável pelos terceiros com quem ela se relaciona, inclusive nas condutas relacionadas à Lei Anticorrupção.

2. Os clientes determinam o sucesso ou o fracasso do seu negócio. Você já parou pra pensar quantas pessoas boicotaram o Carrefour e quanto isso custou para a rede de supermercados? Quantos famosos foram às mídias sociais por conta do caso? Em um termo de compromisso firmado com o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e a prefeitura do município em março deste ano, o supermercado assumiu a obrigação de depositar R$ 1 milhão de reais pelo ocorrido. Se fosse num pequeno negócio, o caixa desta empresa conseguiria suportar tais penalidades?

3. Tenha um plano de contingência. Uma das críticas ao Carrefour foi que ele demorou muito a se posicionar sobre o caso da cadela Manchinha. Depois de muita pressão, o diretor de responsabilidade social do Carrefour declarou que a empresa reconhecia sua responsabilidade na morte do animal pelo fato de o funcionário estar a serviço do Carrefour, mas reforçou que a atitude do segurança quebrou completamente os procedimentos da companhia. Para qualquer negócio, uma avaliação de riscos é a base para a criação de um plano de contingência.